"Não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século"

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, sublinhou hoje que Portugal conheceu no último ano um "aumento recorde" do emprego e um crescimento nas exportações, ao mesmo tempo que aumentou o salário mínimo nacional.

© Lusa
Economia Caldeira Cabral

"Estivemos um ano inteiro a ouvir que o aumento do salário mínimo levaria a uma quebra da competitividade das exportações e a uma redução do emprego. Tivemos um aumento do salário mínimo e um aumento recorde do emprego, não houve um aumento do emprego tão grande desde o início do século, e estamos a ter um crescimento das exportações como não se verificava há mais de seis anos", referiu.

PUB

Caldeira Cabral reagia assim ao estudo, hoje apresentado, dos economistas Pedro Portugal e Olivier Blanchard, que defende que um aumento do salário mínimo como previsto e prometido pelo Governo português terá "efeitos adversos no emprego", sobretudo para os trabalhadores pouco qualificados, "a menos que as contribuições sociais sejam reduzidas".

"As pessoas sabem perceber o que é que os números dizem e sabem fazer as contas", contrapôs o ministro da Economia.

Manuel Caldeira Cabral falava em Póvoa de Lanhoso, distrito de Braga, à margem de uma visita às futuras instalações do grupo Prozis, um investimento de 12 milhões de euros que irá criar uma centena de postos de trabalho.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser