Meteorologia

  • 22 JULHO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

China apela ao Brasil maior reforço do controlo de produtos alimentares

A China pediu hoje ao Brasil transparência na investigação que está a desenvolver sobre fabricantes de carne que vendiam produtos contaminados para o exterior e um reforço do controlo sobre os alimentos exportados pelo país.

China apela ao Brasil maior reforço do controlo de produtos alimentares
Notícias ao Minuto

10:45 - 21/03/17 por Lusa

Economia Exportação

"Esperamos que o Brasil leve a cabo uma minuciosa investigação, de forma aberta e transparente, e informe a China dos resultados", afirmou a porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying.

Pequim decidiu suspender temporariamente as suas importações de carne brasileira, após uma operação policial no Brasil detetar um esquema de facilitação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos.

Hua sublinhou que se trata de uma medida de "prevenção" e "temporária", mas considerou que é cedo para apontar a data em que a importação de carne brasileira voltará a ser autorizada na China.

A porta-voz instou ainda Brasília a reforçar o controle para garantir a segurança e fiabilidade dos produtos que vende na China.

Coreia do Sul, Chile e União Europeia anunciaram também a suspensão das importações de carne produzida no Brasil, enquanto o Governo do Presidente Michel Temer tenta limitar o impacto do escândalo, que afetou um dos setores mais fortes da economia brasileira.

De acordo com a polícia federal brasileira, funcionários públicos eram subornados por diretores de empresas para darem aval a carnes com prazos de validade já ultrapassados e adulteradas.

Entre as práticas, foi comprovado o uso de químicos para melhorar o aspeto das carnes, a falsificação de etiquetas com a data de validade ou a inclusão de alimentos não adequados para consumo na elaboração de enchidos.

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório