Taxa sobre depósitos no Chipre acende rastilho para fim do euro

O antigo ministro das Finanças, Bagão Félix, entende, ao contrário das maioria das vozes que se têm feito ecoar sobre esta matéria, que, efectivamente, existe o risco de a taxa sobre dos depósitos cipriotas se pode propagar pela Europa. “Não sou profeta da desgraça, mas que existe risco [de a taxa se propagar pela Europa], existe. É a melhor medida que se pode tomar se querem acabar com o euro”, defende o ex-governante.

DR
Economia Bagão Félix 08:13 - 19/03/13

“Só a ideia em si deste imposto já é ameaça”. A afirmação pertence ao antigo ministro das Finanças, Bagão Félix, e reporta-se à taxa sobre os depósitos a implementar no Chipre.

PUB

“Não sou profeta da desgraça, mas que existe risco [de a taxa se propagar pela Europa], existe. É a melhor medida que se pode tomar se querem acabar com o euro”, vaticina o ex-governante, que, desta feita, não coloca de parte a possibilidade de tal medida vir a ganhar expressão também em Portugal.

No entender de Bagão Félix, “com a taxa a passar ou não, o mal está feito. As pessoas já não podem confiar no sistema do euro, que confisca os seus bens, que rompe com o ADN do sistema financeiro”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS