Costinha: "O Mónaco era uma realidade muito diferente"

O antigo camisola 6 relembrou os seus anos na equipa monegasca.

© Global Imagens 
Desporto Declarações

Costinha, antiga glória do FC Porto, voltou à ribalta não por causa da sua recente carreira como treinador mas porque foi o entrevistado desta semana do Porto Canal.

PUB

O ex-futebolista relembrou como tudo começou no Monaco – entre o ano 2001 e 2005 – desde a sua lesão no primeiro treino dos monegascos como o estilo de vida da cidade.

"Quando estava no Nacional, houve a hipótese de ir para o Mónaco fazer uma semana à experiência. Lesionei-me logo no primeiro dia no adutor. Como tinha sido campeão pelo Nacional, ou seja, a época acabou mais tarde, ainda estava em forma. Mas aleijei-me", começou por dizer.

“Estava na cama do quarto a fazer contas à vida quando entra o Jonh Collins e o Ali Bernabia, e ele disse: olha, um turista aqui. Fiquei fulo. Eu amarrei a perna, levei uma injeção e fui treinar. No final do segundo treino o Tigana disse que queria que eu assinasse 4 anos. Deu-me dois dias para ir a Lisboa, voltei e fui jogar a Supertaça", disparou.

Quanto à vida no principado, Costinha, 42 anos, recordou todo o luxo e glamour da cidade do Mónaco.

"Quando cheguei, o senhor que estava à minha espera, ligou ao Jorge Mendes a dizer que o jogador não tinha chegado, e só estava no aeroporto um miúdo de fato... que era eu [risos]. Fui de fato porque sempre gostei de vestir fato. Eu não sigo a moda, a moda é que me segue a mim [risos]. O Mónaco era uma realidade muito diferente, ganhas muito bem, não pagas impostas, é outra realidade", revelou.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser